INTERESSADOS DIRETAMENTE COM O DIAP

 
Veja nossa localização
e entre em contato
 
FILIADA A
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Notícias

Inflação da terceira idade sobe 0,68% no 3º trimestre, aponta FGV

RIO DE JANEIRO - A inflação percebida pela população idosa acelerou de uma alta de 0,50% no segundo trimestre para um avanço de 0,68% no terceiro trimestre de 2017, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice de Preços ao Consumidor da Terceira Idade (IPC-3i), que mede a variação da cesta de consumo de famílias majoritariamente compostas por indivíduos com mais de 60 anos de idade, acumulou uma alta de 3,53% em 12 meses.

Com o resultado, a variação de preços sentida pela terceira idade ficou acima da taxa de 3,17% acumulada em 12 meses pelo Índice de Preços ao Consumidor - Brasil (IPC-BR), que apura a inflação média percebida pelas famílias com renda mensal entre 1 e 33 salários mínimos.

Na passagem do segundo para o terceiro trimestre, três das oito classes de despesa componentes do índice tiveram taxas de variação maiores. A principal contribuição partiu do grupo Transportes, que passou de uma redução de 0,52% para uma elevação de 3,14%, sob influência da gasolina, que saiu de uma queda de 3,16% para um aumento de 11,98% no período.

As demais altas ocorreram nas taxas dos grupos Habitação (de 0,40% para 1,08%) e Educação, Leitura e Recreação (de 0,08% para 1,42%), com destaque para a tarifa de eletricidade residencial (de -2,46% para 3,80%) e passagem aérea (de -8,04% para 16,62%), respectivamente.

Na direção oposta, as taxas foram menores em Saúde e Cuidados Pessoais (de 2,70% para 1,21%), Alimentação (de -0,94% para -2,19%), Vestuário (de 1,18% para 0,62%), Comunicação (de 0,75% para 0,40%) e Despesas Diversas (de 1,16% para 0,74%). Os itens de maior impacto foram medicamentos em geral (de 3,43% para -0,23%), hortaliças e legumes (de 4,84% para -16,26%), roupas (de 1,58% para 0,82%), mensalidade para tv por assinatura (de 2,86% para 0,54%) e alimentos para animais domésticos (de 4,45% para 1,68%).

Fonte: DCI – 11.10.2017

IGP-M tem alta de 0,32% na 1ª prévia de outubro

RIO DE JANEIRO - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) avançou 0,32% na primeira prévia de outubro, após ter subido 0,34% na primeira prévia de setembro. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 11, pela Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o índice acumula recuo de 1,79% no ano, além de redução de 1,29% em 12 meses.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de outubro. O IPA-M, que representa os preços no atacado, aumentou 0,42%, ante uma alta de 0,55% na primeira prévia de setembro. O IPC-M, que corresponde à inflação no varejo, apresentou elevação de 0,17% na primeira leitura de outubro, após a queda de 0,12% na primeira prévia de setembro. Já o INCC-M, que mensura o custo da construção, teve alta de 0,06% na primeira prévia de outubro, depois do aumento de 0,19% na mesma prévia de setembro.

O IGP-M é usado para reajuste de contratos de aluguel. O período de coleta de preços para cálculo do índice foi de 21 a 30 de setembro. No dado fechado do mês de setembro, o IGP-M subiu 0,47%.

IPAs

Os preços dos produtos agropecuários subiram 0,36% no atacado, na primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de outubro. Na mesma prévia de setembro, houve queda de 0,88%.

Os produtos industriais no atacado tiveram aumento de 0,44% na primeira prévia de outubro, ante alta de 1,03% na mesma prévia do mês anterior.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os bens finais tiveram alta de 0,25% na primeira prévia de outubro, depois da queda de 0,08% na mesma prévia de setembro.

Os preços dos bens intermediários tiveram aumento de 1,10% na prévia de outubro, ante ligeira alta de 0,01% na primeira prévia de setembro. Os preços das matérias-primas brutas recuaram 0,17% na primeira leitura de outubro, após uma alta de 2,00% na mesma prévia de setembro.

Fonte: DCI – 11.10.2017


•  Voltar as Notícias
 
 
 
 

Boletins em fase de reformulação

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fedcont - Federação dos Contabilistas nos Estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Bahia
Av. Presidente Vargas, 502 / 8° andar - Ed. Sisal
Centro - Rio de Janeiro / RJ - CEP: 20071-000
Fone: (21) 2220-4358  /  Fax: (21) 2532-5259  /  E-mail: fedcont@fedcont.org.br